Atividade do comércio registra queda de 1,4% em abril, aponta Serasa Experian

Apesar dos feriados ao longo do mês de abril, as vendas nacionais do varejo físico diminuíram em 1,2% em comparação ao mês anterior, de acordo com o indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian. O segmento de Veículos, Motos e Peças foi o mais afetado, apresentando baixa de 4,2%. O crescimento mais expressivo foi registrado em Combustíveis e Lubrificantes, com alta de 3,3%, seguido por Alimentos e Bebidas, com apenas 1,8%.

Segundo o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, os números ainda são desanimadores. “O retorno das atividades comerciais pós pandemia tem sido afetado por fatores como as consecutivas altas da inflação e da taxa de juros, além do endividamento e inadimplência das famílias brasileiras, que bateu novo recorde em abril, assolando o poder de compra dos consumidores e dificultando o fluxo de caixa das empresas”. Rabi também explica que, “um dos motivos que podem ter impulsionado o segmento de Combustíveis e Lubrificantes, apesar dos reajustes de preço, é a volta das atividades presenciais, aumentando a circulação de pessoas nas cidades.”

Análise anual mostra maior crescimento na série histórica

Apesar dos resultados negativos de abril, o setor de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios mostrou em 2022 o maior percentual do comparativo ano a ano (51,1%) desde o início da série histórica, em janeiro de 2001. O segmento de Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas também apresentou resultados otimistas, com a primeira alta no ano (0,2%) na variação anual.

Crédito

O Serasa Experian também acompanha, mensalmente, a busca por crédito entre as empresas. O último levantamento demonstra que, no mês de abril, a demanda de crédito teve retração de 15,3% em relação ao mesmo período do mês anterior. Essa redução foi fortemente puxada pelas empresas de micro e pequeno porte que reduziram em 16% a procura por crédito no período.

 

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart