Ativo e passivo

 

Por Marco Antonio Granado

 

Toda e qualquer transação ou movimentação econômica e financeira efetuada nas empresas terá seu registro contábil, refletindo diretamente na avaliação de suas operações e de seu empreendimento. A contabilidade, quando bem desenvolvida e estruturada para atender as necessidades de informações aos gestores, corrobora imensamente com o sucesso das empresas.

Um bom trabalho contábil se estrutura incialmente no plano de contas contábil, sendo este o início da estrutura contábil referenciando e direcionando a classificação das operações, ações e movimentações existentes. Iniciando com Ativo e Passivo, porém, não podemos esquecer que se complementam com a classificação das receitas e das despesas, no DRE (Demonstração do Resultado).

Todas as informações registradas na contabilidade deverão estar em consonância e parametrização do plano de contas contábil das empresas. Para que este registro esteja correto, basta compreender sua essência e sua razão, bem como, entender quais as definições das operações contábeis, diferenças e aplicações no seu empreendimento, sendo eles:

Ativo:

a) “os ativos representam futuros benefícios econômicos esperados, direitos que foram adquiridos pela entidade como resultado de transação corrente ou passada.” (Niyama; 2013, p. 116);

b) bem ou direito que contribui para o fluxo de caixa da empresa,  capacidade de um bem gerar dinheiro para entidade ou quitar suas obrigações;

c) sua estrutura está organizada conforme a liquidez dos bens e direitos, propiciando a identificação da geração de caixa no curto prazo;

d) registra e controla os bens e direitos existentes e adquiridos.

Passivo:

a) o CPC 00 (R2), item 4.26, define o passivo como “uma obrigação presente da entidade de transferir um recurso econômico como resultado de eventos passados.” Nesse caso, também ocorre a divisão em três termos:

b) registra as obrigações que a entidade adquiriu de terceiros, salários /encargos trabalhistas, tributos a pagar, dentre outras situações, que ainda não foi liquidada, paga;

c) registra as movimentações patrimoniais, tais como: capital social, reservas, dentre outras movimentações.

Os ativos e passivos impactam diretamente em nosso empreendimento, sendo a melhor forma de gestão encontrada no pagamento dos passivos com os lucros gerados por intermédio dos ativos. Desta forma, reduziremos imensamente nossas dívidas, realizando uma gestão inteligente.

Ativo e passivo são operações de extrema importância e, assim, é preciso avaliar a forma como está sendo realizada a gestão do empreendimento, se está correto ou não. Ao final de cada período de apuração contábil, sendo ele mensal, bimestral, trimestral, semestral ou anual, devemos identificar a diferença entre o ativo e passivo, excluindo o patrimônio líquido, identificando a lucratividade aferida ou o prejuízo inesperado em suas operações.

Profissionais técnicos preparados para estas análises e apurações são sempre bem-vindos no auxílio destas análises e interpretações, porém, gestores e empreendedores devem estar atentos e vigilantes ao seu ativo e passivo.

 

Marco Antonio Granado, empresário contábil, contador, palestrante e escritor de artigos empresariais. Atua como consultor empresarial nas áreas contábil, tributária, trabalhista e de gestão empresarial. Atua como docente na UNISESCON e no SINDCONT-SP. Atua como consultor contábil, tributário, trabalhista e previdenciário do SINFAC-SP e da ABRAFESC. É membro da 5ª Seção Regional do IBRACON. É bacharel em contabilidade e direito, com pós-graduação em direito tributário e processo tributário, mestre em contabilidade, controladoria e finanças.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart