Contabilidade gerencial – Parte final

Publicado em 04/06/2024

Por Marco Antonio Granado

A contabilidade gerencial tem como objetivo geral forncecer informações para os gerentes. Como já abordamos anteriormente, tais dados são utilizados para tomar decisões sobre o futuro e julgar a eficácia de decisões e ações passadas.

A contabilidade gerencial tem como processo estabelecer metas, determinar necessidades de recursos e conceber um meio de atingir metas é referido como planejamento, bem como monitorar os resultados financeiros e medir o resultado dos processos de planejamento dentro da empresa é chamado de controle.

Sendo assim, o profissional responsável por desenvolver o trabalho de contabilidade da empresa é o contador, e na contabilidade gerencial é o controler ou controlador. E assim o faz, tanto no planejamento quanto no controle de empreendimentos em toda a empresa, com um fundamental desempenho profissional.

Ao definir o plano de gestão, definimos também o orçamento, ou seja, neste caso temos consolidado o que chamamos de planejamento da gestão. O controlador supervisiona o desenvolvimento dos orçamentos, que periodicamente são feitos, mais precisamente anualmente.

E assim, os orçamentos realizados são fundamentais para definir metas, expressando as metas e objetivos da administração de forma específica, tangíveis, quantitativa e qualitativa.

A contabilidade de gerencial tem sido muito influenciada após o surgimento do e-business — intitulada de transformação eletrônica do ambiente de negócios.

Em razão da grande competição global, observamos novos desafios para a contabilidade gerencial, que deverá mensurar e avaliar acordos comerciais e seus impactos nas empresas, racionalizando processos de seus negócios.

Portanto, faça sua contabilidade gerencial, implemente seus orçamentos e projete os dados financeiros e econômicos de sua empresa, a fim de obter uma visão cada vez mais detalhada do futuro e, consequentemente, poder ter parâmetros para comparar sua forma de gerir sua operação e evidenciar necessidades de mudanças de rotas, ou mesmo fortalecer aquela que está sendo traçada.

Prezado empresário, tenha a contabilidade gerencial como uma grande ferramenta de identificação e norteamento de sua gestão. Procure seu contador para lhe orientar como iniciar ou mesmo como desenvolver e manter estas informações, em sua operação.

Fortalecemos que a contabilidade gerencial é um dos pilares para uma tomada de decisão estratégica em qualquer empresa. Afinal, as informações que essa modalidade reúne são fundamentais para os gestores compreenderem a posição do negócio e conferir projeções mais concretas.

Para colocar a contabilidade gerencial em prática, é essencial que a empresa providencie alguns requisitos, como um profissional adequado e adote novas rotinas. O contador será sempre o principal mediador entre as análises e os gestores, de modo que vale a pena ter uma equipe qualificada.

Além disso, a empresa deve começar a definir seus objetivos, para as avaliações seguirem uma ordem lógica e permitam tomadas de decisões certeiras, visando o planejamento que fizer sentido no momento.

Uma vez que o profissional possui direcionamento, ele poderá desenvolver um sistema de informações que atenda à demanda, com categorias relevantes e um plano de contas que combine com as operações de sua empresa, bem como que consiga captar todas as informações importantes para uma análise inteligente e precisa.
Marco Antonio Granado, empresário contábil, contador, palestrante e escritor de artigos empresariais. Atua como consultor empresarial nas áreas contábil, tributária, trabalhista e de gestão empresarial. Atua como docente na UNISESCON e no SINDCONT-SP. Atua como consultor contábil, tributário, trabalhista e previdenciário do SINFAC-SP e da ABRAFESC. É membro da 5ª Seção Regional do IBRACON. É bacharel em contabilidade e direito, com pós-graduação em direito tributário e processo tributário, mestre em contabilidade, controladoria e finanças.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart