Fluxo de Caixa – parte 4 (final)

Por Marco Antonio Granado

 

Finalizando este tema tão importante para a sua administração financeira, continuamos:

 

d) Tenha foco em análises dos principais relatórios financeiros

Existem 2 relatórios principais que precisam ser analisados sempre em conjunto:

– Fluxo de Caixa

– Demonstrativo de Resultado do Exercício

Ambos vão mostrar uma forma de analisar suas finanças.

O Fluxo de Caixa te mostra seu resultado pelo regime de caixa, ou seja, apresentando apenas entradas e saídas de caixa.

Já o DRE te mostrará um demonstrativo baseado em vendas e compras, independentemente se esse dinheiro tiver entrado ou não no seu caixa.

Além desses 2, existem mais outros dois relatórios que pode te ajudar bastante a entender sua necessidade de capital de giro e de caixa para meses futuros: Contas a pagar e a Contas a receber.

e) Use gráficos para analisar mais rápido

Quando você tem uma planilha ou software que já te proporciona analisar seus resultados por gráficos, com certeza perderá muito menos tempo nesse processo.

A ideia é simples, faça um acompanhamento de resultados em uma linha do tempo, conforme mostrado abaixo:

Também faça análises comparativas em um mesmo mês:

Apenas pela análise rápida dos gráficos é possível entender se existem variações positivas ou negativas e se algum grupo do plano de contas está participando mais do que outros.

f) Defina metas para seus principais indicadores

Para começar, saiba o que realmente importa para a sua área financeira. Como exemplo, vamos listar 5 indicadores importantes:

– receitas;

– despesas;

– margem de contribuição;

– lucro;

– lucratividade.

Agora, só querer não faz com que metas e indicadores sejam alterados ou alcançados e, como de maneira geral a área financeira não é a área que cuida da operação do negócio, pode ser necessário trabalhar em equipe com outras áreas para atingir esses objetivos.

g) Faça o planejamento e controle orçamentário

Planeje no mínimo seu próximo mês antes dele começar, dessa forma, antes mesmo de seu início você já terá uma boa noção se terá mais receitas do que despesas, se o caixa acumulado será suficiente para pagar as contas do mês e se existe algum problema financeiro em vista

Para isso, um simples exercício de definição de metas de receitas e despesas pode ajudar bastante, conforme mostrado na imagem abaixo:

Ao longo do mês e, principalmente ao seu final, entenda o que ocorreu de diferente do que você havia previsto e melhore sempre a partir dessas análises.

Portanto, o Fluxo de Caixa é necessário para uma boa gestão financeira, seguindo estes itens citados acima, o gestor terá nesta ferramenta uma informação mais consistente, que facilitará sua compreensão e direcionamento de suas ações empresariais.

 

Marco Antonio Granado, empresário contábil, contador, palestrante e escritor de artigos empresariais. Atua como consultor empresarial nas áreas contábil, tributária, trabalhista e de gestão empresarial. Atua como docente na UNISESCON e no SINDCONT-SP. Atua como consultor contábil, tributário, trabalhista e previdenciário do SINFAC-SP e da ABRAFESC. É membro da 5ª Seção Regional do IBRACON. É bacharel em contabilidade e direito, com pós-graduação em direito tributário e processo tributário, mestre em contabilidade, controladoria e finanças.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart