Indicadores de liquidez

Por Marco Antonio Granado

 

Os indicadores de liquidez avaliam a capacidade de pagamento da empresa frente às suas obrigações. Eles podem ser entendidos como índices utilizados para analisar a situação financeira de sua empresa demonstrando qual a sua capacidade monetária para cumprir com as suas obrigações.

Sendo assim, entendemos que os indicadores de liquidez são essenciais para acompanhar a saúde financeira do negócio, gerando ao gestor uma condição apurada quanto ao controle, percepção e capacidade de análise, desde que esteja monitorando aos indicadores de liquidez existentes.

Importante entender que todas as informações básicas para o aferimento dos indicadores de liquidez, terão como base as existentes nas demonstrações contábeis atualizadas da empresa, portanto, tenha sua contabilidade em dia, e em conformidade com as normas brasileiras de contabilidade.

Portanto, para aplica-los precisamos ter alguns conceitos contábeis referenciais, para melhor entender a aplicação dos indicadores de liquidez, sendo eles:

a) Ativo circulante:
bens disponíveis ou bens a receber em um curto prazo, como aplicações inferiores a 1 ano, estoques de matéria-prima, contas a receber de curto prazo (inferior a 1 ano) etc;

b) Ativo não circulante:
bens que, ao contrário do ativo circulante, só poderão ser transformados em dinheiro em um longo prazo (isto é, superior a 1 ano);

c) passivo circulante:
dívidas ou compromissos exigíveis a curto prazo (inferior a 1 ano);

d) passível não circulante:
ao contrário do tópico acima, são as obrigações da empresa que serão liquidadas a longo prazo (superior a 1 ano);

e) estoque:
refere-se às mercadorias, produtos ou outros elementos na posse de um agente económico. É usado sobretudo no domínio da logística e da contabilidade;

f) disponível:
contempla as disponibilidades financeiras imediatas, representadas pelas contas de caixa, bancos conta movimento, cheques para cobrança e aplicações no mercado aberto.

Sendo estes os indicadores de liquidez:

a) liquidez corrente:
representa a saúde do caixa por compreender a maioria dos pagamentos do negócio, o cálculo é feito da seguinte forma:

liquidez corrente = ativo circulante / passivo circulante

b) liquidez seca:
informa o valor real da liquidez do ativo circulante, independente se um bem do estoque foi utilizado ou vendido, é por isso que o valor da liquidez seca sempre fica inferior ou igual ao da corrente, o cálculo é feito da seguinte forma:

liquidez seca = (ativo circulante – estoques) / passivo circulante

c) Liquidez Imediata:
representa a capacidade da empresa de lidar com situações emergenciais financeiras, por estar relacionada com prazos curtíssimos (em até 90 dias), .desta forma, possuir uma boa liquidez imediata significa que o seu negócio está preparado para conduzir imprevistos financeiros da melhor forma possível, o cálculo é feito da seguinte forma:

Liquidez Imediata = disponível / passivo circulante

d) liquidez geral:
a aplicação contínua desse indicador, o gestor do negócio poderá definir se nos exercícios passados a empresa esteve diminuindo ou aumentando a sua liquidez, após esta análise e informação, tornando possível estudar e colocar em prática planos para futuros projetos, o cálculo é feito da seguinte forma:

Liquidez Geral = (ativo circulante + ativo não circulante) / (passivo circulante + passivo não circulante)

Importante ressaltar que existem outros norteadores para análise das empresas, tais como:

a) índices Operacionais;
b) índices Financeiros;
c) indicadores de Custo de Capital;
d) indicadores de Valorização da Empresa;

As vantagens da aplicabilidade, utilização e apreciação dos indicadores de liquidez, é sua simplicidade e facilidade de apuração, auxiliando o gestor no direcionamento de suas ações e determinações, bem como, a condição de analisar o potencial de pagamento de uma determinada empresa a partir da interpretação de cada tipo de indicador. Como explicamos anteriormente, entendemos que o grau de solvência desse negócio deve ser maior do que 1.

Desta forma, entendemos que os indicadores de liquidez apresentam vantagens importantíssimas para o desenvolvimento de qualquer empresa.

 

Marco Antonio Granado, empresário contábil, contador, palestrante e escritor de artigos empresariais. Atua como consultor empresarial nas áreas contábil, tributária, trabalhista e de gestão empresarial. Atua como docente na UNISESCON e no SINDCONT-SP. Atua como consultor contábil, tributário, trabalhista e previdenciário do SINFAC-SP e da ABRAFESC. É membro da 5ª Seção Regional do IBRACON. É bacharel em contabilidade e direito, com pós-graduação em direito tributário e processo tributário, mestre em contabilidade, controladoria e finanças.

 

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart