Índice de Confiança Empresarial atinge maior patamar desde agosto de 2021

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), mensurado pelo FGV IBRE subiu 0,8 ponto em setembro e atingiu o maior nível desde agosto de 2021. No período, a confiança subiu em todos os setores que integram o indicador, exceto na Indústria que recuou ligeiramente, motivada pela piora das avaliações em relação à situação corrente. A alta da confiança nos demais setores foi influenciada pela melhora nos dois horizontes de tempo da pesquisa. A confiança dos setores de Comércio, Serviços e Construção continuam superando o nível neutro dos 100 pontos.

Apesar do retrato atual, não há sinais de otimismo frente às expectativas para os próximos períodos. “O ICE se aproxima do nível de agosto de 2021, o maior alcançado desde o início da pandemia de covid-19. Desta vez com avaliações mais positivas sobre a situação atual e expectativas menos favoráveis em relação aos meses seguintes, principalmente no horizonte de seis meses à frente. Os setores menos otimistas são o Comércio e Indústria. Neste último setor, nota-se um pessimismo crescente com as perspectivas para a demanda externa – principalmente no segmento de Intermediários – reflexo da forte desaceleração em curso da economia mundial”, avalia Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas do FGV IBRE.

De acordo com a FGV IBRE, a alta da confiança empresarial de setembro foi influenciada pela melhora das percepções sobre a situação presente e das expectativas para os próximos meses. O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção. Para a edição de setembro de 2022, foram coletadas informações de 3.975 empresas entre os dias 01 e 27 de setembro. No período, a confiança empresarial subiu em 61% dos 49 segmentos integrantes do ICE, uma disseminação semelhante à observada no mês anterior.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart