O empresário de Fomento, gestor de sucesso, é um artista!

Publicado em 14/05/2024

Por Carlos Alexandre de Braga Almeida

 

O empresário, gestor de sucesso das empresas antecipadoras de recebíveis, é um ARTISTA.

Deve ser aplaudido de pé!

Seu problema maior é gerar resultados que contenham um “premium” adequado. Precisa ser resolvido. É seu objetivo e deve ser alcançado. Esbarra em inúmeros outros problemas. Muitos, principalmente os externos, independem da sua liderança, da sua vontade e do seu controle.

 

Só para citar alguns:

a – política macroeconômica que pouco contribui para o desenvolvimento dos negócios;

b – concorrentes com taxas pornográficas;

c – clientes mal-intencionados;

d – clientes com negócios em queda;

e – investidores pedem taxas maiores;

f – dinheiro queimando nos bolsos e por aí vai.

 

Independentemente de todas as dificuldades, ele tem o problema maior que tem que ser resolvido. O objetivo da empresa tem que ser alcançado.

Sua área de atuação direta é a gestão das pessoas, estratégias e questões internas. É a luta diária do empresário gestor de sucesso! É o líder maior da empresa.
Exige disciplina, conhecimento, desprendimento e muitos relacionamentos.

Exige seguir uma rotina diária de aprendizagem, ensinamentos, coordenação de lideranças e acompanhamento das ações planejadas.

Exige controles, replanejamentos constantes e treinamentos.

Citando Tom Jobim: 10% de inspiração e 90% de transpiração.

O objetivo precisa ser quantificado. A medição do sucesso somente acontece numa comparação entre o previsto e o realizado. Com certeza, todo empresário no processo de quantificação, parte do capital inicial ou do patrimônio líquido no último exercício.

Ele é reduzido para metas periódicas que devem ser batidas pela empresa. Este objetivo, as metas, têm justificativas.

Com seu recurso próprio tem uma remuneração num banco de primeira linha. No seu plano de negócio determina um “prêmio pelo risco”. Senão não tem sentido o investimento.

No caso de Securitizadora e de FIDC aparentemente esta quantificação se torna um pouco mais complexa, mas ao fim e ao cabo são os mesmos procedimentos.

 

Exemplo:

PL (ou somatório PL+ Investidor) em 31/12/20×0           =      5.000.000,00

Remuneração de aplicação – CDI + 20% =     (?)10,50         =          525.000,00

Prêmio pelo risco do negócio     =                        (?) 15% s/PL         =          750.000,00

OBJETIVO –         PL em 31/12/20×1                    =      6.275.000,00

META DO PRESIDENTE – LUCRO LÍQUIDO ANO            =     1.275.000,00

PERCENTUAL DA META SOBRE O PL de 31/12/20×0         =              25,5 %

 

O sucesso da empresa de fomento está no seu resultado líquido e não no seu faturamento. O empresário gestor de sucesso sabe disso. É importante que seus colaboradores diretos também saibam.

O objetivo e as metas periódicas devem ser compartilhados com suas composições claras e debatidas com os colaboradores diretos.

Um período cujo objetivo não foi alcançado é fator gerador de exercícios de busca pelas causas que originaram o fracasso. Este conhecimento gera informações para que as ações seguintes sejam alteradas e ajustadas à realidade.

As ações anteriores não deram resultado? Devem ser alteradas?

Manter ações cujos resultados não satisfizeram? Só com boas justificativas.

Nada muda se eu continuar agindo da mesma maneira! São as ações que geram os resultados. É a liderança que impulsiona a equipe a alcançar os objetivos e metas.

Citando o Prof. Vicente Falconi: Liderar é bater metas!

Planejar é mais simples. O grande problema está na execução das ações planejadas. São elas que gerarão os resultados pretendidos.

A gestão de empresas é um exercício constante de busca de caminhos, estratégias e oportunidades para se alcançar os objetivos traçados. O gestor tem em suas mãos ferramentas diversas que o auxiliam nesta tarefa. Estas ferramentas são manuseadas por ele e por seus colaboradores. Sua equipe, seu time de profissionais.

O ambiente e o mercado, fatores externos, delimitam suas ações e influências. Precisa estar atento constantemente às perspectivas e oportunidades para se antecipar às mudanças. Suas estratégias estão sempre sujeitas às forças externas e estas por sua vez independem ou dependem pouco de sua influência.

Seus relacionamentos e participações em entidades associativas aumentam a capacidade do setor contribuir nas questões externas que o afetem.

Por tudo isso e por muitas outras ações, problemas e dificuldades é que reconheço as grandes qualidades dos gestores de sucesso das empresas de antecipação de recebíveis, empresas de fomento. São exemplos para muitas gerações de pequenos, médios e grandes empresários.

São verdadeiros ARTISTAS. Devem ser aplaudidos de pé.

 

 

Carlos Alexandre de Braga Almeida.

Formado em Administração de Empresas pela UFMG. Especializado em Administração Financeira e Mercado de Capitais, Informática e Consultoria Organizacional.

Atividades profissionais:

  • ADBRA Desenvolvimento Empresarial Ltda. – www.adbrade.com
    • CEO 
    • Consultoria especializada em estratégias e finanças
  • Palestrante e Instrutor 
    • Autor de diversos cursos voltados para a gestão de pequenas e médias empresas especialmente para o setor de Fomento Mercantil, antecipação de recebíveis. 
  • Vast Construções e Empreendimentos Eireli
    • CEO
    • Construção Civil e Loteadora
  • GRUPO BMG – Coemp – Comércio e Empreendimentos S/A 
    • Ex-Diretor Adjunto Administrativo Financeiro. 

Consultoria e Treinamento:

Consultoria                  

  • Especialista em consultoria de gestão, da área comercial e de crédito das empresas de fomento mercantil – FIDCs, FACTORINGs e SECURITIZADORAS.
  • Trabalhos diversos de avaliação, organização, estruturação e de gestão financeira de empresas de diversos setores.

Treinamento e Palestras (cursos – autoria e apresentações)

  •  Desenvolvimento Gerencial, Organização da Pequena Empresa, Administração de Crédito na Pequena Empresa etc.
  •  Palestras e cursos para sindicatos e empresas do setor de fomento mercantil em todo o Brasil. 

SEBRAE-MG

  • Ex-Consultor do SEBRAE-MG nas áreas de Estratégia Empresarial, Administração Financeira, Custos e Formação de Preço de Venda de 2002 a 2008.  

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart