Planejar estrategicamente

Por Marco Antonio Granado 

O planejamento estratégico ajuda em muito a alta direção da empresa a identificar as ameaças, minimizando as surpresas no macroambiente turbulento e imprevisível que vivemos constantemente. É uma ferramenta muito importante e útil para orientar todos os tipos de organizações, sejam elas, grandes ou pequenas, que atuem em qualquer segmento de negócio ou complexidade operacional, auxiliando a gestão das empresas em minimizar as oscilações existentes a serem enfrentadas no mercado.

Temos uma complexidade a enfrentar, quando se trata de planejar o futuro mediante as limitações que temos, imaginando as movimentações comportamentais econômicas, políticas, tecnológicas, sociais, ecológicas, legais, geográficas, demográficas e, principalmente, competitivas, que refletem em nosso macroambiente.

A alta gestão de uma empresa mantém sua atenção na operação de seus negócios em dois momentos de tempo:

a) no presente: decidindo a condução do empreendimento, acompanhando as movimentações e obrigações do seu cotidiano, realizando uma gestão diária destas operações;

b) no futuro: planejando as posições do empreendimento a curto, médio e longo prazo, realizando uma gestão contínua de planejamento do empreendimento, ou seja, planejando e transformando o planejado em realidade, monitorando sua evolução e ajustando suas distorções, seguindo as regras científicas, componentes das metodologias do planejamento estratégico.

Temos um macroambiente conhecido nos processos decisórios da gestão diária, como por exemplo:

a) produtos e serviços da atualidade;

b) clientes do “portifólio” de hoje;

c) segmentos mercadológicos atualmente trabalhados;

d) preços dentro de uma estrutura atualizada;

e) custos de hoje mais os reajustes necessários;

f) capacidade de produção e a produtividade de hoje;

g) competidores da situação atual;

h) macroambiente político, econômico e social e a legislação da atualidade.

Infelizmente nem todas as empresas possuem um banco de dados com todas as informações de seu macroambiente, dificultando imensamente a visão e gestão de seu gestor. Em sua grande maioria, normalmente as empresas somente controlam as atuais variáveis, ou seja, as necessárias e imediatas para formar um conceito para um processo de tomada de decisões, ou seja, nesta condição precisa-se de um “feedback” relativamente rápido.

Mas quando a empresa faz sua gestão vislumbrando a tomada de decisões contidas sobre o futuro desempenho da empresa, podemos afirmar que o banco de dados é vasto contendo uma visão ampla enxergando seu macroambiente, com variáveis conhecidas de hoje se transformam em importantes variáveis para a gestão do amanhã.

O planejamento deve procurar maximizar os resultados e minimizar as deficiências apresentadas pelas empresas, através desses aspectos o planejamento procura proporcionar à empresa uma situação de eficiência, eficácia e efetividade. Ter um planejamento estratégico em sua empresa é muito importante para que o gestor tenha uma ampla visão de seu empreendimento, controlando fortemente seu presente, buscando prever com mais precisão seu futuro.

 

Marco Antonio Granado, empresário contábil, contador, palestrante e escritor de artigos empresariais. Atua como consultor empresarial nas áreas contábil, tributária, trabalhista e de gestão empresarial. Atua como docente na UNISESCON e no SINDCONT-SP. Atua como consultor contábil, tributário, trabalhista e previdenciário do SINFAC-SP e da ABRAFESC. É membro da 5ª Seção Regional do IBRACON. É bacharel em contabilidade e direito, com pós-graduação em direito tributário e processo tributário, mestre em contabilidade, controladoria e finanças.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart